Guns and Roses-Rock and Roll e muitas polemicas

6 06 2009

De tanto gerar controvérsias, a banda chegou a ser apelidada de “A Mais Perigosa do Planeta”. Exageros e marketing descarado à parte, o Guns N’ Roses foi uma das bandas mais influentes do final dos anos 80 e início dos anos 90. A banda revitalizou um cenário de hard rock desgastado e sem originalidade mantido por bandas em que o visual contava mais do que qualidade musical.

Legítimo representante do hard rock californiano, o Guns N’ Roses era apenas mais uma entre as centenas de bandas que surgiam e desapareciam no rastro do estilo criado por Motley Crue, Ratt e Poison, entre muitas outras. Talvez o que tenha diferenciado o Guns N’Roses era que eles não apenas cantavam sobre sexo, drogas e vida desregrada, mas viviam estes temas.

O primeiro componente da banda a se interessar por música foi Duff McKagan, baixista, que já em 1981 havia participado de dezenas de bandas em Seattle. Em 1982 McKagan através de um anúncio de jornal chegou a Slash e Steven Adler e, juntos formaram a banda Road Crew. A banda se desintegraria algum tempo depois mas os três integrantes mantiveram contato.

Em 1983 Izzy Stradlin e Axl Rose se encontraram pela primeira vez na banda Hollywood Rose que também não durou muito. Por esta época Duff tocava na banda 10 Minute Warning de Seattle que contava com Greg Gilmore, que viria a participar do Mother Love Bone, banda que, após a morte de seu vocalista, viria a dar início ao Pearl Jam.

Em 1984 Izzy Stradlin veio a conhecer a substituir Slash em uma banda chamada London. Axl Rose participava das banda Hollywood Rose e LA Guns (de Tracii Guns). Visto ambas as bandas sofrerem por falta de componentes e falta de convites para tocar, a saída mais óbvia foi fundir as duas. Estava fundado o Guns N’ Roses, cuja formação inicial foi: W. Axl Rose (vocais), Izzy Stradlin (guitarra), Tracii Guns (guitarra), Duff McKagan (baixo) e Robert Gardner (Bateria).

Logo após formada a banda agendou uma turnê. Três dias antes do primeiro show, Tracii e Robert abandonaram a banda e foram substituídos por Slash e Steven Adler. Esta formação iria durar mais e iniciar o grande sucesso da banda, embora a primeira turnê tenha sido um fracasso e eles tenham de ter vendido parte do equipamento para voltar para casa.

Morando em Los Angeles, sem contrato e competindo com centenas de bandas do mesmo estilo, o Guns N’Roses contava com algo além da música para sobreviver: roubaram, venderam drogas e mulheres durante algum tempo. Em 1986, contornando as dificuldades, gravaram um EP (disco de menor duração) com quatro músicas. O nome do disco, lançado de forma independente, era Live Like a Suicide, e continha quatro músicas gravadas ao vivo (inclusive um cover do Aerosmith, Mama Kin). Estas quatro gravações viriam a ser relançadas anos depois no disco Lies.

As coisas só começaram a mudar em 1987. Abrindo para bandas como Motley Crue, Aerosmith, The Cult, e contando com a ajuda de Alice Cooper, a banda conseguiu o seu primeiro contrato. Conta a lenda que apenas aceitavam discutir detalhes do acordo com a Geffen Records na hora do almoço, pois desta forma podiam ter ao menos uma refeição decente por semana.

Mas as dificuldades não durariam muito. Appetite For Destruction foi lançado em julho de 1987 e se tornou em pouco tempo o primeiro disco de estréia de uma banda de hard rock a alcançar o primeiro lugar nas paradas e também foi o disco de estréia que mais vendeu na história do rock, com cerca de 18 milhões de cópias vendidas somente dos Estados Unidos. À medida que o disco vendia mais e mais, a banda prosseguia com seus shows, abrindo para bandas maiores como Iron Maiden e Rolling Stones, e posteriormente encabeçando seus próprios shows.

Appetite For Destruction era um disco extremamente agressivo. Músicas rápidas e assuntos delicados como drogas, sexo e pobreza, tratados sem meias-palavras e com conhecimento de causa por uma banda que havia experimentado tudo isso. Welcome To the Jungle sintetizava a agressividade da banda. Ironicamente o maior sucesso foi a meia-balada Sweet Child o’Mine, tocada à exaustão nas rádios FM. A capa original do álbum (que mostra uma garota sendo estuprada por um autômato) foi considerada obscena e depreciativa contra as mulheres e proibida nos Estados Unidos e alguns outros países (no Brasil foi mais divulgada a capa original, embora haja algumas prensagens da capa alternativa).

Em 1988 a Geffen Record decide lançar um novo álbum, Lies, composto de apenas quatro composições novas e das quatro gravações do EP Live Like a Suicide de 1986. Torna-se claro neste disco o caminho que viria a ser tomado pela banda nos anos seguintes. Enquanto as quatro faixas gravadas em 1986 primam pela agressividade e velocidade, as novas faixas de 1988 introduzem instrumentos acústicos que culminam na melosa Patience. Lies também sobe as paradas e se junta a Appetite For Destruction, que continua a vender cada vez mais. 

O Guns N’Roses se torna a primeira banda de hard rock a emplacar dois discos de uma vez entre os mais vendidos.

A banda passa a ser adorada por adolescentes e posers e começa a perder seus fãs mais radicais. Contrastando com o sucesso cada vez maior, os componentes parecem fazer questão de provar que continuam rebeldes e geram escândalos e controvérsias nos anos que se seguem: agressões a vizinhos e repórteres, tumultos constantes gerados durante os shows, brigas, abuso de drogas e bebida, prisões e dezenas e dezenas de processos em todos os países por onde a banda passava.

Ora abandonando os shows sem motivos aparentes, ora agredindo repórteres ou fãs que insistem em fotografar ou filmar as apresentações, ora começando os shows com horas de atraso, Axl contribui para gerar tensão em praticamente todas as apresentações da banda. Segundo ele próprio o perigo faz parte do espetáculo. Um dos maiores problemas enfrentados pela banda ocorreu durante o Donington Monsters of Rock de 1988. Em meio a mais um dos constantes tumultos gerados pelo estrelismo de Axl Rose dois fãs morreram esmagados pela multidão.

O abuso de drogas foi o motivo do primeiro desfalque entre os componentes. Em 1988 Slash por pouco não é despedido por abuso de heroína e em 1990 Steve Adler foi tirado da banda por não conseguir abandonar o vício. Steven Adler foi substituído pelo baterista do The Cult, Matt Sorum, com quem a banda havia excursionado no início da carreira. Se junta também à banda o tecladista Dizzy Reed. A estréia do novo grupo ocorre no Rock In Rio II.

Esta formação viria a gravar em 1991 os álbuns (duplos) Use Your Ilusion I e Use Your Ilusion II, registrando de vez o Guns N’ Roses como uma das maiores (talvez a maior) bandas de rock do mundo no início dos anos 90. As pessaos faziam filas gigantescas na porta das lojas à espera do cd, que sempre era esgotado em tempo recorde dos estoques. Embora se destaquem várias ótimas composições, a impressão geral que fica após o lançamento é o de que a banda e a gravadora queriam lucro fácil lançando dois álbuns ao mesmo tempo. A tendência da banda de rebuscar o som se confirma com a inclusão de backing vocals, naipes de metais, teclados e mesmo samplers em diversas músicas. Músicas pesadas como Right Next Door to Hell, Garden of Eden e You Could Be Mine (na realidade composta na época de Live Like a Suicide) dividem espaço com composições longas e rebuscadas como Breakdown e Civil War (música esta composta para um CD beneficiente e que conta ainda com as baquetas de Steven Adler). Não poderiam faltar as baladas como Don’t Cry, Knockin’ on Heaven’s Door, Estranged e November Rain, que mantém a banda na programação das rádios e MTV. O destaque dos discos fica por conta de Coma, uma música longa, de mais de 10 minutos, com muitas variações de ritmo e um clima tenso do início ao fim.

Uma turnê interminável se seguiu ao lançamento de Use Your Illusion I e II, e foi justamente este o motivo da saída inesperada de Izzy Stradlin, cansado da vida na estrada. A saída de Izzy ocorreu sem maiores danos à relação dele com o resto da banda. Foi substituído às pressas por Gilby Clarke e poucos meses depois lançou seu trabalho solo com a banda Izzy Stradlin and The Juju Hounds, que não obteve a repercussão esperada. A Use Your Illusion World Tour durou aproximadamente dois anos e no começo de 1993, Gilby sofreu um acidente de moto e a banda chama Izzy as pressas para assumir a guitarra-base. Izzy afirmou que só aceitou porque “os shows seriam em países tropicais”. A turnê se encerra em julho, no estádio Monumental de Nuñez, na Argentina, com um show transmitido ao vivo pela TV e que foi encerrado com um forte abraço entre Axl e Slash. Este é marcado também por ser o último show da antiga formação do Guns N’ Roses.

Logo após o lançamento de Use Your Ilusion a banda anunciou que iria lançar um EP somente com covers de bandas punk que os influenciaram. O projeto cresceu até o ponto de se concretizar em 1994 como o LP de covers The Spaghetti Incident. Além das bandas punk (Damned, Misfits, Fear, Sex Pistols, entre outras) foram gravados covers do Nazareth, Johnny Thunders e Skyliners. Na falta de novas músicas da banda a controvérsia ficou por conta de uma faixa escondida no final do disco. Chamada Look At Your Game Girl a música é de autoria de Charles Mason, notório assassino condenado a prisão perpétua nos Estados Unidos que ficou famoso após assassinar a atriz Sharon Tate e um grupo de amigos. Axl Rose costumava ainda se apresentar nos shows com uma camisa onde estava estampada a foto de Mason.

Após o lançamento de The Spaghetti Incident, Duff lança seu álbum-solo, Believe In Me, que contou com as participações de Slash, Dizzy, Gilby, Matt e também de Sebastian Bach, vocalista do Skid Row, entre outros. No ano seguinte, Gilby Clarke é demitido e também lança um álbum solo. Para o lugar de Gilby vem Paul Huge, amigo de infância de Axl (segundo o que o vocalista afirmou no show do Rock In Rio III), e a banda lança o single Sympathy for the Devil, um cover de um clássico dos Rolling Stones, para a trilha sonora do filme Entrevista com o Vampiro. Em 1995, Slash lançou um álbum chamado It’s 5 O’Clock Somewhere, de um projeto-solo seu chamado Slash’s Snakepit. O guitarrista sempre fora considerado a alma musical do Guns N’ Roses, e os boatos sobre a dissolução da banda aumentam. Nessa mesma época, Slash afirmou já ter várias músicas compostas para o próximo álbum do Guns e disse que as músicas não aproveitadas fariam parte do seu projeto Slash’s Snakepit. Nessa mesma época, houve uma contato da banda com Zakk Wylde, guitarrista de Ozzy Osbourne, mas a entrada do guitarrista no Guns não vingou.

Em 31 de Outubro de 1996, Slash anuncia sua saída do Guns N’ Roses, dizendo que só tinha encontrado-se com Axl duas vezes desde 1994. Paul Huge foi apontado como um dos culpados pela saída de Slash, pois teria botado o volume de sua guitarra mais alta do que a de Slash na música Sympathy for the Devil. Em 1997, Robin Finck, do Nine Inch Nails, vem para substituir Slash, e no mesmo ano, Axl (agora dono de todos os direitos sobre o nome Guns N’ Roses) demite Matt e Duff decide sair da banda. No final de 1998, o sumido Axl é preso no aeroporto de Phoenix e é tirada uma foto sua aonde mostra o vocalista de cabelos curtos. Em 1999, Robin Finck sai do Guns N’ Roses e pouco depois a banda lança a música Oh My God, a primeira em cinco anos, como trilha sonora do filme ’Fim dos Dias’, com o ilustre fã Arnold Schwarzenegger. A provável formação que gravou essa música é W. Axl Rose, Dizzy Reed, Robin Finck, Paul Huge (também conhecido como Paul Tobias), Tommy Stinson (baixo) e Josh Freese (bateria). Em novembro de 1999, Axl concede uma entrevista a MTV falando sobre sua vida durante esses anos de reclusão e é lançado Live Era ’87-’93, uma coletânea dupla ao vivo do Guns N’ Roses, que também é sucesso de vendas.

Em 2000, Josh Freese sai do Guns e a banda contrata o baterista Brain, cujo verdadeiro nome é Brian Mantia. Neste mesmo ano, o Guns N’ Roses é anunciado como uma das principais atrações do festival Rock In Rio III, que seria realizado em janeiro de 2001 no Rio de Janeiro. Este show foi marcado como ’a volta do Guns N’ Roses’ e também por ser o maior público na história da banda, com cerca de 240 mil pessoas. A formação consistia em Axl, Dizzy, Robin, Paul, Tommy, Buckethead, Brain e Chris Pittman, este último não reconhecido como membro oficial da banda. No show é apresentada 5 músicas novas (Oh My God, Madagascar, The Blues, Silk Worms e Chinese Democracy), além dos antigos clássicos.
 
Em 2002, a banda faz uma tunrê mundial na qual pretendiam lançar o novo álbum Chinese Democracy. A tunrê estava prevista para durar até 2003, porém problemas internos impediram que isso acontecesse. Dizem as más linguas que a principal culpada do fim da turnê é a empresa Clear Channel, responsável na época pela administração do marketing do Guns N’ Roses. A turnê então tem muitos shows cancelados e encerra-se em dezembro de 2002, com um show no Madison Square Garden, em Nova York.

Um ano depois, em dezembro de 2003, o guitarrista Buckethead abandona a banda, alegando falta de interesse do Axl em lançamento de material e shows, fato que só seria oficialmente anunciado quatro meses depois. Com a saída de Buckethead, a banda cancela sua apresentação no Rock In Rio Lisboa, que aconteceria em 2004. No início de 2005, o empresário do Axl, Merck Mercuris, afirma que 2005 “é o ano do Guns N’ Roses”, criando assim uma grande expectativa para o lançamento do álbum Chinese Democracy. Porém não é o que acontece, mais um ano se passa recheado de boatos.

No começo do ano seguinte, em 2006, Axl cede uma entrevista à revista Rolling Stone, onde revela detalhes do novo álbum. Axl conta para a revista que está trabalhando em 32 músicas novas, 26 estão praticamente finalizadas e dessas, 13 entrarão no álbum Chinese Democracy. Entre essas músicas, Axl fala que entre suas favoritas estão The Blues, Better e There War Time. Essas duas últimas viriam a cair na internet algumas semanas depois, junto com I.R.S e The Catcher In The Rye, completando assim 4 sons inéditos gravados em estúdio. Essas músicas mostram bem o novo estilo do Guns, com um hard rock mais atual e alguns efeitos eletrônicos, o que gerou uma grande polêmica entre os fãs adoradores do álbum Appetite For Destruction.

Em maio de 2006, o Guns N’ Roses reaparece com 5 shows em Nova York, sendo um acústico. Poucos dias depois, a banda divulga uma grandiosa turnê européia que se inicia em Madrid, no final de maio de 2006, como um show de aquecimento para o festival Rock In Rio Lisboa onde a banda era uma das principais atrações, novamente. O ano de 2006, com certeza, foi um excelente ano para a banda. Com um público de mais de 700 mil pessoas somente na Europa, a banda ficou entre as 10 mais sucedidas do ano. EUA e Canadá completaram as passagens do Guns N’ Roses em 2006, completando um total de 21 países.

Em dezembro de 2006, Axl Rose publica uma carta aberta ao fãs no site oficial do Guns, falando sobre o atraso no lançamento do Chinese Democracy e seu relacionamento com Merck Mercuriadis, seu empresário. Axl explica que quando corcordou em fazer a turnê norta-americana, ele e Merck tinham em mente que o CD seria lançado em 26 de dezembro, o que acabou não acontecendo. A banda e Axl decidiram, então, o fim do relacionamento com Merck Mercuriadis, e uma nova tentativa de lançamento do álbum seria feita no dia 6 de março de 2007.

No ano seguinte, em 2007, o Guns N’ Roses continua a turnê, que teve seu último show no Japão, em julho. Após mais de 1 ano na estrada, a espectativa para o lançamento do Chinese Democracy era imensa, por parte de todos. Até a marca de refrigerante Dr. Pepper publicou que iria distribuir uma garrafa de bebida de graça para cada cidadão dos Estados Unidos, caso o álbum fosse lançado até 31 de dezembro de 2008.

Tirado do site:http://www.gunsnrosesbrasil.com/default.asp

 E ate hoje continuam sendo a melhor banda de todos os tempos

Algumas fotos

  

 

Feito por Laura

 

 


 


Ações

Information

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: